Fornecendo as últimas notícias de última hora!

Indígenas Paresi apresentam projetos de empreendedorismo e desenvolvimento sustentável para a Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania de Mato Grosso (Setasc-MT).

As mulheres da Aldeia Wazare buscam apoio do Governo, uma vez que a primeira-dama Virginia Mendes é madrinha dos povos indígenas.

Os projetos foram conhecidos nesta segunda-feira (15.01) e são desenvolvidos por mulheres da etnia Paresi na Aldeia Wazare, localizada em Campo Novo do Parecis (400 km de Cuiabá). Eles estão voltados para o empreendedorismo e a promoção da saúde.

Durante a COP-28, realizada em Dubai no mês de dezembro, indígenas Paresi apresentaram os trabalhos de produção sustentável desenvolvidos na Aldeia Wazare. Os projetos buscam enaltecer a cultura indígena, valorizando elementos tradicionais, e fortalecer as práticas de empreendedorismo na aldeia, aliadas à sustentabilidade.

A Aldeia Wazare foi a primeira de Mato Grosso a obter autorização da Fundação Nacional do Índio (Funai) para desenvolver o Etnoturismo. A Carta de Anuência foi entregue em dezembro de 2021 pela primeira-dama do Estado, Virginia Mendes, madrinha do projeto turístico na Wazare.

Virginia Mendes destacou o orgulho pelo desenvolvimento na Aldeia Wazare, inicialmente com o Etnoturismo, do qual é madrinha, e agora com as mulheres indígenas buscando fortalecer o empreendedorismo, especialmente com o projeto ‘Mulheres no Campo’, que utiliza a inovadora técnica de impressão botânica.

Por meio do projeto “Mulheres em Campo – Haliti-Paresi: guerreiras trilhando caminhos para empoderar outras mulheres”, as indígenas procuram fortalecer o empreendedorismo na aldeia e valorizar a simbologia da cultura indígena. O projeto inclui a produção de tintas orgânicas e estampas nos tecidos utilizando a técnica de impressão botânica.

Valdirene Zakenaezokerô, coordenadora do projeto, explicou que as mulheres já passaram por cursos de corte e costura, gestão, cooperativismo e associativismo. Agora, buscam apoio do Governo de Mato Grosso para aquisição de máquinas e tecidos.

A secretária de Estado de Assistência Social e Cidadania, Grasi Bugalho, elogiou o projeto, destacando que é um exemplo de desenvolvimento social sustentável. Ela ressaltou o apoio da primeira-dama Virginia Mendes aos povos tradicionais, incentivando a expressão de sua individualidade e cultura.

Outro projeto apresentado à Setasc foi o Farmácia Viva, que envolve o cultivo, colheita e uso de plantas medicinais para promoção da saúde, contando com o acompanhamento de uma indígena farmacêutica.

O cacique Rony Pareci, líder da Aldeia Wazare, agradeceu a visita da Setasc e destacou a parceria do Governo de Mato Grosso em projetos que geram emprego e renda dentro da própria aldeia. Ele expressou confiança de que esses projetos terão impacto internacional, dando autoestima, vitalidade e protagonismo para as mulheres indígenas.

Durante a visita a Campo Novo do Parecis, a secretária Grasi Bugalho conheceu as instalações do Centro de Referência Especializada em Assistência Social (Creas) e a Casa de Acolhimento Infanto-Juvenil “Lar, Luz e Vida”, que acolhe crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. O prefeito Rafael Machado destacou as parcerias existentes com o Governo do Estado, especialmente na área da Assistência Social.

Share this article
Shareable URL
Prev Post

Programa do Governo de Mato Grosso para impulsionar negócios criativos atinge a fase final

Next Post

Embaixatriz da Síria conhece projetos sociais idealizados pela primeira-dama de MT

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Read next