Fornecendo as últimas notícias de última hora!

Cerca de 10% dos pré-selecionados ainda não formalizaram a entrega de seus documentos

A apresentação de documentos é crucial para que a Caixa Econômica Federal avalie e transforme os pré-selecionados em futuros proprietários de uma das 1.000 unidades habitacionais em Várzea Grande. O prazo final, que já foi prorrogado, encerra-se no dia 23.

Dos 1.000 previamente sorteados para a entrega de documentos e avaliação pela Caixa Econômica Federal (CEF) a fim de possivelmente se tornarem beneficiários de uma das residências do Residencial Colinas Douradas, aproximadamente 10%, ou 95 pessoas, ainda não procuraram a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, Regularização Fundiária e Habitação de Várzea Grande.

Essa demora levou a Secretaria Municipal a estender o prazo final para o recebimento dos documentos até o próximo dia 23 de janeiro. Este é o prazo limite para a montagem do dossiê daqueles que podem ser aprovados como futuros proprietários de uma das propriedades.

A Secretaria de Desenvolvimento Urbano, Regularização Fundiária e Habitação de Várzea Grande está localizada na Avenida da FEB nº 2.138, funcionando das 8h às 17h.

A Portaria 04/2024, assinada pelo secretário de Várzea Grande, Ricardo Azevedo Araújo, convoca essas 95 pessoas previamente contempladas para comparecerem até o dia 23 deste mês e apresentarem os documentos necessários para a elaboração do dossiê, que será submetido à Caixa Econômica Federal (CEF) para apreciação.

“Após as pré-seleções, os 1.000 titulares anunciados devem fornecer os documentos pessoais que comprovam o cumprimento das regras estabelecidas pelo Ministério das Cidades e, em seguida, montar o dossiê que será encaminhado à Caixa Econômica Federal, agente financiador das habitações. Uma vez aprovados e com os contratos devidamente assinados, poderão assumir suas moradias”, afirmou o secretário Ricardo Azevedo Araújo.

Ele ressaltou que o prazo não será prorrogado e encerra-se em 23 de janeiro. Caso algum dos 95 faltantes não monte seu dossiê, o suplente pré-selecionado será automaticamente convocado para apresentar os documentos e formar seu dossiê, que será enviado à CEF.

“Esse dossiê, se aprovado pela Caixa Econômica Federal, concede ao escolhido o direito de obter o financiamento e tornar-se proprietário do imóvel do Colinas Douradas. Por isso, é fundamental que os pré-selecionados compareçam, comprovem sua titularidade com documentos e elaborem o dossiê para a avaliação técnica do Agente Financeiro, sem o qual não será possível tornar-se proprietário definitivo do imóvel, representando um grande avanço para qualquer família”, explicou Ricardo Azevedo Araújo.

O Secretário de Desenvolvimento Urbano, Regularização Fundiária e Habitação lembrou que a pré-seleção contempla 1.000 titulares e 1.000 suplentes, justamente para que, caso o titular não comprove sua capacidade de assumir o financiamento e a propriedade por meio de documentos, o suplente o faça.

“É fundamental que os escolhidos compareçam à Secretaria, munidos de seus documentos, comprovem sua titularidade e sua capacidade de assumir o financiamento para, então, tornarem-se proprietários do imóvel”, concluiu ele.

Share this article
Shareable URL
Prev Post

Prazo para solicitar isenção da taxa de inscrição no concurso da SES encerra nesta terça-feira (16)

Next Post

Lula sanciona lei que estabelece a revisão do pagamento de serviços do SUS

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Read next